O bacharel em Ecologia investiga a estrutura e o funcionamento dos ecossistemas. Analisa o impacto das atividades humanas sobre o meio ambiente e procura soluções para evitar desequilíbrios ecológicos que elas possam provocar, elaborando planos para a proteção dos recursos ambientais locais e regionais. Em laboratório, faz pesquisas com espécies vegetais e animais e estuda o efeito de produtos químicos sobre a fauna, a flora e a saúde humana.

Em secretarias municipais do Meio Ambiente, avalia possíveis impactos ambientais causados, por exemplo, pela instalação de indústrias, construção de condomínios ou por outras obras de engenharia civil. Ajuda também a planejar o crescimento de núcleos urbanos, preservando os recursos naturais da região.

Na iniciativa privada, é contratado pelas indústrias para avaliar o impacto que as atividades produtivas possam ter sobre o ambiente. Em zoológicos, parques ecológicos e áreas de preservação ambiental, dá apoio logístico para a manutenção das espécies animais e vegetais existentes e dos recursos naturais presentes em suas áreas.

Aulas de biologia, química, geologia e matemática são seguidas de estudos específicos de ecossistemas terrestres e aquáticos, poluição, impacto ambiental, saúde e meio ambiente, legislação ecológica e manejo de áreas silvestres. Em laboratório, o aluno é orientado a fazer análises químicas e biológicas e, em campo, coleta dados sobre a natureza. Também aprende a utilizar instrumentos que avaliam a poluição das águas e do solo.

O estágio é obrigatório, assim como uma monografia no fim do curso. É bom estar preparado para estudar muito cálculo e estatística  ferramentas indispensáveis para a avaliação dos efeitos da ocupação humana sobre o ambiente. Várias escolas oferecem Ecologia como habilitação da graduação em Ciências Biológicas. Duração média: quatro anos.