O economista doméstico planeja, implanta e supervisiona programas de desenvolvimento social nas áreas de alimentação, direitos do consumidor, economia familiar, habitação, saúde e vestuário. Avalia produtos lançados no mercado e elabora programas de esclarecimento ao consumidor quanto a seu emprego no lar.

Desenvolve e ministra cursos para comunidades, ensinando noções de higiene, economia e cozinha, a fim de evitar o desperdício de alimentos e melhorar a nutrição de grupos de baixa renda. Em empresas e indústrias, gerencia restaurantes coletivos e organiza espaços de convivência para os funcionários.

A crescente busca da ética nas empresas valoriza esse profissional, que tem de estar sempre atento às necessidades básicas do ser humano e preocupado com o desenvolvimento social.

O currículo mescla disciplinas das áreas de biológicas, exatas e humanas com aulas de química, biologia, matemática e estatística. A partir do terceiro ano, você tem matérias específicas, como puericultura, economia familiar e higiene.

O estágio é obrigatório. Importante: quanto maior for o número de horas de prática profissional, melhores serão as chances de contratação do recém-formado.

Duração média: quatro anos.