O engenheiro cartógrafo faz pesquisas de campo e cálculos para elaborar mapas e cartas impressas ou digitais. Ele planeja, orienta, dirige e supervisiona o levantamento, a análise e a interpretação de aspectos geográficos e físicos de uma região a ser representada em mapas e cartas.

Utiliza dados de diversos sistemas sensores, incluindo sistemas orbitais e aéreos, sensores a bordo de embarcações marítimas ou fluviais e instrumentos para levantamentos terrestres. Esses dados podem ser aplicados em todos os setores que fazem uso de informações geográficas, como estudos de meio ambiente, planejamento e gerenciamento municipais e regionais, navegação, geologia, geofísica, oceanografia e turismo.

Às disciplinas básicas das engenharias, como matemática, física e desenho, somam-se matérias de formação profissional e específicas, relacionadas com a coleta, o processamento, a análise e a representação de dados, como geodésia, topografia, fotogrametria e sensoriamento remoto. Parte da carga horária é dedicada a práticas de laboratório e à pesquisa de campo.

Na Unesp, de Presidente Prudente (SP), o estudante tem a oportunidade de participar de projetos de prestação de serviços à comunidade, dando apoio de campo em levantamentos topográficos e na regularização de terras rurais. Para se diplomar, o estudante precisa fazer o estágio supervisionado e um trabalho de conclusão de curso. Duração média: cinco anos.