O engenheiro agrimensor prepara áreas para obras urbanas, de infra-estrutura hidráulica, sanitária, elétrica ou de transportes. Com base em dados obtidos por meio de levantamentos em solo ou por fotografias aéreas, satélites e aparelhos de sistema de posicionamento global (GPS), ele mede as dimensões de terrenos e pesquisa as características do solo e do relevo de uma área.

Seu trabalho serve de base para que engenheiros civis possam construir prédios, estradas, barragens ou redes de água e esgoto ou de energia elétrica. Apto a orientar projetos de loteamento e a definir o traçado de cidades, costuma prestar consultoria para prefeituras, indústrias e grandes construtoras.

Os dois primeiros anos são dedicados às matérias básicas comuns às demais engenharias, como matemática, física, química e informática. No terceiro ano começam as disciplinas específicas, com aulas práticas de medição, cálculo e demarcação de terras, entre outras.

O aluno aprende também a usar as tecnologias disponíveis, como fotografias aéreas ou captadas por satélites. Em algumas escolas, Agrimensura é uma habilitação de Engenharia Civil. O estágio supervisionado é obrigatório, assim como a elaboração de uma monografia no fim do curso. Duração média: cinco anos.