Planejar e orientar a utilização das águas de bacias hidrográficas, prevenindo os impactos negativos que elas possam sofrer em conseqüência de atividades industriais, agrícolas e urbanas, é a principal função do engenheiro hídrico. Ele cuida da captação, do transporte, do emprego e do tratamento da água para atender a população e reduzir eventuais danos ambientais.

Calcula a demanda e a disponibilidade hídrica nas bacias e auxilia na implantação de políticas de uso e controle de qualidade da água, bem como da manutenção e recuperação de mananciais. Também cabe a ele elaborar redes de água e esgoto, de irrigação e drenagem.

No setor de energia, atua na operação de reservatórios e no planejamento dos recursos hídricos. Ao lado dos engenheiros sanitarista e ambiental, trabalha com a recuperação e a manutenção desses recursos. Em conjunto com engenheiros civis, projeta canais, portos e barragens.

O início é carregado de matemática, física, cálculo e química. A partir do segundo ano começam as disciplinas específicas. O aluno tem aulas de limnologia, ecologia, hidrologia, hidrogeologia, economia de recursos naturais e irrigação e drenagem, entre outras.

Há também matérias de cunho social, como relações humanas e sociologia. As atividades de campo são promovidas durante todo o curso. O estágio e um trabalho de conclusão são obrigatórios. Duração média: cinco anos.