Esse profissional é o típico engenheiro de chão de fábrica, que acompanha de perto a implantação e a manutenção da infra-estrutura industrial, como redes de água e de gás, pontes e esteiras rolantes. Ele organiza e administra as instalações industriais, da chegada da matéria-prima à fábrica até o controle de qualidade do produto final, seguindo o cronograma estabelecido.

Faz a ligação entre o engenheiro responsável pelo projeto de máquinas e o de produção, que cuida da organização do trabalho. Analisa custos, gerencia a mão-de-obra e administra o uso de equipamentos e matérias-primas. Pode se dedicar a diversos ramos das engenharias, como mecânica, elétrica, madeireira ou de telecomunicações.

Preste atenção antes mesmo de se inscrever no vestibular, pois o curso de Engenharia Industrial sempre tem uma habilitação específica: mecânica, elétrica, eletrônica, química, madeireira ou telecomunicações. As disciplinas básicas são semelhantes em todas elas: além de matemática, física, química, cálculo e informática, o curso dá boa base na área gerencial, com matérias como economia, administração e psicologia aplicada ao trabalho.

As disciplinas profissionalizantes é que variam dependendo da habilitação. Cerca de metade da carga horária se dá em laboratório. O estágio e um trabalho de conclusão de curso são obrigatórios para tirar o diploma. Duração média: cinco anos.