O engenheiro naval projeta a estrutura, os motores e os demais componentes de navios. Para isso, considera o uso a ser dado à embarcação, a quantidade de carga ou de passageiros a ser transportada, a distância a ser percorrida e o local de operação, se em rios, lagos, mares ou oceanos.

Na construção, supervisiona os técnicos e os operários, verifica a qualidade da matéria-prima e os métodos de trabalho e acompanha toda a fabricação. Pode também gerenciar o transporte marítimo e fluvial, controlando o tráfego de embarcações e os serviços de comunicação.

O primeiro ano começa com as disciplinas básicas das engenharias, entre elas física, matemática e informática. A partir do terceiro têm início as matérias específicas, como tecnologia de construção e de materiais, hidrodinâmica, mecânica de fluidos e teoria do projeto de embarcações e sistemas oceânicos.

Em aulas práticas de laboratório, o aluno constrói e testa modelos e maquetes estruturais, não só de embarcações tradicionais como também de submarinos e robôs subaquáticos. O estágio no fim do curso é obrigatório. Duração média: cinco anos.