A crescente importância do conhecimento de português e de idiomas estrangeiros aumenta as oportunidades do bacharel em letras, já que sua função é estudar e ensinar a língua e a literatura de diversos países. Ao se dedicar a essa atividade, ele fatalmente passa a entender a forma de pensamento de um povo, sua história e sua cultura.

Em geral, esse profissional se especializa em uma língua moderna – inglês, francês, espanhol, alemão, árabe, japonês, por exemplo – ou morta, como latim e grego. A pessoa formada em letras precisa estar se atualizando, participando de congressos, seminários, para gerar conhecimento.

A valorização do conhecimento de idiomas estrangeiros pelo mercado de trabalho fez com que várias escolas de línguas fossem abertas nos últimos anos em todo o país, sobretudo nas cidades de porte médio. Consequentemente estão surgindo vagas nesse setor. É possível ser professor particular de línguas para funcionários de empresas empenhadas em aperfeiçoar seu pessoal. Os maiores empregadores, porém, continuam sendo as escolas de nível fundamental e médio. Quem quiser seguir a carreira acadêmica, dedicando-se à pesquisa e ao ensino nas universidades, precisa fazer mestrado e doutorado. Salário médio inicial: R$ 872, 00. A duração média do curso é de quatro anos.

Na Universidade de Brasília o curso é dividido em quatro habilitações:
Língua Portuguesa – Além de gramática, fonética e fonologia (estudo dos sons e das articulações ligadas ao aparelho fonador), sintaxe (estruturação da língua portuguesa), semântica (significação) e morfologia (processo de formação das palavras) são algumas das áreas estudadas pelos alunos. Os estudantes também recebem ampla formação em literatura, estudando cada escola literária detalhadamente, e são levados a discutir sobre o ensino da língua portuguesa no Brasil.

Línguas Estrangeiras – Francês, inglês, espanhol e japonês.
A UnB oferece formação para quem quer ser professor nessas quatro línguas. Apesar de não ter uma prova de conhecimento específico para entrar para esses cursos, é essencial que o aluno já tenha um certo conhecimento do idioma de sua opção.

Português do Brasil como Segunda Língua – Criado em 1998, é o único curso universitário do país destinado à formação de professores de Língua Portuguesa para ensinar o Português do Brasil a pessoas de outras nacionalidades. Os licenciados nesse curso poderão dar aulas principalmente para comunidades estrangeiras no Brasil, imigrantes que desejam aprender o Português do Brasil como língua de comunicação internacional e até surdos usuários da Língua Brasileira de Sinais (Libras).

Tradução – O curso de tradução da UnB é voltado para a escrita, não formando o aluno para interpretação, como no caso de tradução simultânea. Os alunos recebem formação em práticas de tradução (da língua estrangeira para a língua portuguesa) e versão (da língua portuguesa para a língua estrangeira) de textos gerais, literários, jurídicos, econômicos, técnicos e científicos. O mercado de trabalho para o tradutor está cada vez mais amplo. Trabalhar como free lancer é uma das atividades consideradas mais atraentes pelos recém-formados, pois a oferta de trabalhos ainda é relativamente alta e o tradutor pode trabalhar em casa.