O assistente social trabalha com a questão da exclusão social, acompanhando, analisando e propondo ações para melhorar as condições de vida de crianças, adolescentes e adultos. Cria campanhas de alimentação, saúde, educação e recreação e implanta projetos assistenciais.

Em penitenciárias e abrigo de menores, propõe ações e desenvolve a capacitação, para a reintegração dos marginalizados. Em órgãos públicos, formula projetos e políticas que atendam aos segmentos excluídos da sociedade.

Em empresas, realiza campanhas de segurança no trabalho e acompanha funcionários nas questões de saúde, finanças, sociais e familiares. É obrigatória a inscrição no Conselho Regional de Assistentes Sociais para o exercício da profissão.

Todo o conteúdo curricular tem o objetivo de ajudar o profissional na compreensão e na análise crítica da realidade social e dos fenômenos decorrentes. Seu principal objetivo é formar um profissional capaz de criar e implementar programas cuja finalidade seja a transformação social. Para isso, as matérias envolvem sociologia, psicologia, filosofia, antropologia, história e gestão social.

Desde o início do curso, o aluno realiza trabalhos de campo em comunidades e em diversos espaços institucionais e sociais, como hospitais e centros de integração. O estágio supervisionado é obrigatório.

Duração média: quatro anos.